“Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos Céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas” (Mt 13,52)

Pe Reinaldo Aparecido Bento*

Ao ler hoje certas “biografias” de Santos hoje, nos deparamos com a tentativa de atualizar ou mesmo fazer parecer que o Santo viveu ou vivesse nos nossos dias. O que leva na verdade uma fuga a um “mundo da fantasia e outras irrealidades” Essa tentação não  se expressa só na área literária mas nas artes plásticas e outras formas…, mas o pior quando essa afeta ao modo de viver a Fé. Sim, já encontrei quem se inspirou em filmes e coisas semelhantes o viver uma vocação , o resultado foi trágico (e alguma vez cômico, mas mesmo assim trágico). Pois lendo algumas coisas recentes publicadas recentemente, sobre nosso querido amigo Frassati, tenho verificado a tentativa por um lado de tornar atraente sua figura, mas atraente segundo algum modismo e por outro um distanciamento dos fatos que realmente cercaram sua pessoa. Já São  Francisco de Sales alertava sobre o prejuízo espiritual que certas biografias faziam aos fiéis. Divulgar a vida de um Santo sem ir as fontes (e fontes não apenas literárias), pode distorcer o modelo (sim porque a Igreja propõe o Santo ou Beato como modelos, exemplos, pessoas a serem imitadas em conformidade com a Doutrina Católica). Creio que nós precisamos de pessoas interessadas antes em favorecer o conhecimento dos fatos que cercaram sua vida.1 O Beato Pier Giorgio Frassati, se tornou santo, pelos mesmos meios que todos os Santos se tornaram, por pura Graça de DEUS. Os divertimentos juvenis, suas amizades e outra coisas não o santificaram , foi JESUS CRISTO quem santificou essas coisas em  Frassati. Quando se busca muito detalhes de ‘pode ou não  pode’ ou ‘ ele fez isso ou aquilo’, obscurece a gênesis do Caráter santificado, da vida na forma de Deus: A Graça de DEUS.

Frassati soube haurir das fontes  ( os Sacramentos, a oração , a Vida na Graça), melhor do que imaginamos. Ele como leitor assíduo das Cartas Paulinas, compreendeu que é por meio de CRISTO que ele poderia realizar tudo. Dizer que Frassati nadava, corria, fazia esportes, dançava, brincava, não faz melhor ou santo, mas que a Graça atuava nele em tudo o que fazia era sim extraordinário e o fazia Santo. Sim ele viveu a sua juventude envolto por essas atividades, mas tirando dela o fruto da Graça. Era, por exemplo, uma canção  desafinada que o tornava simpático mesmo para os inimigos (utilizando isso para seu discreto mas eficiente Apostolado) ou o momento de rezar o terço que com a Graça, fazia um ateu rezar natural e piedosamente como se fosse um crist o devoto. O segredo que faz o santo n o é o costume de uma época, ou se ele é parecido com os jovens de hoje em seus costumes. O segredo é unicamente JESUS, “que é o mesmo, ontem, hoje e o será para sempre” (cf. Hb 13,8). O que tornou Frassati importante para muitos, foi sem duvida seu atuar na graça, que permanece vivo hoje. A vida de Frassati melhor apresentada n o só o fará admirar, mas tornará possível que outros trilhem o caminho descoberto por ele e façam gozar de sua especial companhia. Maquiar, pinta-lo com cores “modernas”, sem uma busca da verdade é trair quem foi Pier Giorgio Frassati, que como Terciário Dominicano nada mais desejou que isso, expresso no lema da Ordem :”Véritas”.

¹Como o nosso site, que tem apresentado o conteúdo direto de suas fontes.

*Sacerdote da Diocese de Osasco –SP

Profundo conhecedor da vida dos Santos e grande entusiasta de Píer Giorgio.

Uma resposta para ““Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos Céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas” (Mt 13,52)”

  1. Belo artigo! O grande perigo é querer transformar o personagem do jeito que desejamos.Não podemos esquecer que o Beato Pier Giorgio viveu no inicio do secúlo 20.Onde os padrões sociais,culturais eram completamente diferentes dos de hoje.Não usou jeans pois sua condição social jamais permitiria.O jeans vai surgir após a Segunda Guerra.È um jovem burgues que se deixou como bem diz o revdo autor,se deixar conduzir pela Graça.
    Matheus Vianna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
= 3 + 2