Pier Giorgio Frassati – Brasil Site brasileiro em homenagem ao Beato Pier Giorgio Frassati

12ago/112

Nos fala Pier Giorgio Frassati.

Pier Giorgio Frassati

Pier Giorgio Frassati

“Nós – que por graça de Deus, somos católicos-
não devemos gastar os anos mais belos da nossa vida
como desgraçadamente fazem tantos jovens infelizes
que se preocupam com gozar os bens terrenos e não produzem
nada de bom, mas que apenas fazem frutificar a imoralidade
da nossa sociedade moderna. Devemos treinar-nos, a fim de
estarmos prontos para travar as lutas que, seguramente,
teremos de combater pela realização do nosso programa
e para, assim darmos à nossa pátria, num futuro não
muito longínquo, dias mais alegres e uma sociedade moralmente
sã. Mas para tudo isto, é preciso: oração contínua para obter
de Deus a graça sem a qual as nossas forças são vãs;
organização e disciplina para estarmos prontos para a ação
no momento oportuno e, finalmente, o sacríficio das nossas
paixões e de nós mesmos, porque sem isso não se pode
atingir o objetivo!”

11fev/110

Oração a Nossa Senhora.

Divina Comédia -  Paraíso de Dante [do XXXIII, vers. 1-21]. Pier Giorgio a recitava de cor e a mantinha fixada na porta de seu quarto.

Nossa Senhora de Oropa

Virgem Mãe, filha do teu Filho,

a criatura mais alta e mais humilde

objecto fixo do desígnio eterno,

és aquela que nobilitou a criatura humana,

que o seu fazedor não desdenhou

tornar-se obra sua.

No teu ventre reacendeu-se o amor

por aquele cujo calor na eterna paz

assim germinou esta flor.

Aqui, és para nós uma face meridiana

de caridade, e és, entre os mortais,

uma fonte viva de esperança.

Senhora, és tão grande e vales tanto,

que, querer uma graça e não recorrer a ti

é como desejar voar sem asas.

A tua benignidade não socorre

quem pede, mas muitas vezes

livremente se antecipa ao pedido

Em ti a misericórdia, em ti a piedade,

em ti a magnificência, em ti se reúne

tudo o que há de bondade na criatura.

17out/10Off

Liturgia das Horas do beato Pier Giorgio Frassati

A Liturgia das Horas (também chamada Ofício Divino) é a oração pública e comunitária oficial da Igreja Católica.

A palavra ofício vem do latim "opus" que significa "obra". É o momento de parar em meio a toda a agitação da vida e recordar que a Obra é de Deus.

Consiste basicamente na oração quotidiana em diversos momentos do dia, através de Salmo s e cânticos, da leitura de passagens bíblicas e da elevação de preces a Deus. Com essa oração, a Igreja procura cumprir o mandato que recebeu de Cristo, de orar incessantemente, louvando a Deus e pedindo-Lhe por si e por todos os homens.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Liturgia_das_Horas

Liturgia das Horas em Honra do Beato Pier Giorgio Frassati

Liturgia+das+Horas+-+PG+Frassati

Capela na Duomo de Torino onde se encontram as relíquias de Pier Giorgio

12out/100

Uma Novena no Ano de São Paulo

Uma Novena no Ano de São Paulo

Relembrando o Beato Pier Giorgio Frassati

No seu 108º aniversário

Começa na sexta-feira do dia 28 de Março e termina no dia 4 de abril de 2009

Preparado pelo padre Thomas Rosica, C.S.B.

Salt and Light Catholic Television Network in Canada

Caro amigo,

Há uma falta de paz no mundo, que o tem distanciado de Deus, mas também há a falta de Caridade, que, isto é verdade, é o perfeito Amor. Talvez se todos nós escutássemos mais São Paulo as misérias humanas poderiam ser diminuídas.

Pier Giorgio

Trecho da carta escrita ao amigo, Marco Beltramo

15 de janeiro de 1925

Introdução

Beato Pier Giorgio Frassati: um seguidor do coração de São Paulo.

O que havia de tão único e especial no Beato Pier Giorgio Frassati? Ele nasceu em 1901, no começo do século passado em Turim, na Itália. O dia 4 de julho de 2008 marcou o 83 aniversário da entrada de Pier Giorgio Frassati na vida eterna. O dia 6 de abril de 2009 seria o seu 108 aniversário! Atlético, cheio de vida, sempre rodeado de amigos, a quem inspirava com sua vida, Pier Giorgio não escolheu o sacerdócio, preferindo dar testemunho do Evangelho como leigo. Ele nunca fundou uma ordem religiosa ou iniciou um novo movimento eclesial. Nunca liderou exércitos e nunca foi eleito para algum cargo público.

A morte veio mesmo antes que ele pudesse terminar a faculdade (a graduação veio-lhe postumamente, em 2001). Ele nunca teve chance de começar uma carreira; de fato, ele nem mesmo havia trabalhado para ter certeza de qual poderia ser a sua vocação para a vida. Ele foi simplesmente um jovem homem que era apaixonado pela sua família e pelos seus amigos, apaixonado pelas montanhas e pelo mar, mas, especialmente, apaixonado por Deus.

Durante a Jornada Mundial da Juventude, Pier Giorgio se tornou um especial patrono para os milhões de jovens ao redor do mundo. No último verão, na catedral de Sidney, os jovens do mundo inteiro aproximaram-se, em oração, do caixão mortuário que continha o corpo do Beato Pier Giorgio. Vamos considerar 3 expoentes da vida desse jovem Beato, cuja vida combinou, de um jeito notável, ativismo político, solidariedade, trabalho por justiça social, piedade e devoção, humanidade e bondade, santidade e ordinariedade, fé e vida.

1)  A vida de devoção de Pier Giorgio e o amor pela Eucaristia.

Pier Giorgio Frassati desenvolveu uma profunda vida espiritual; vida essa que ele nunca hesitou em partilhar com seus amigos. Seus amigos recordavam-se dele dizendo: “Viver sem uma fé, sem um patrimônio para defender, sem sustentar uma luta contínua pela verdade, não é viver, mas fingir que se vive”.

A Eucaristia e Nossa Senhora foram os dois polos da sua vida de oração. Ele sentiu uma forte e misteriosa necessidade de se aproximar do Santíssimo Sacramento. Ele seguiu o Senhor Sacramentado nas procissões, integrou entusiasmadamente Congressos Eucarísticos, mas, acima de tudo, ele amava passar longas horas em adoração noturna. Sua alegria era ainda maior quando ele conseguia trazer para diante do Santíssimo Sacramento seus amigos, os jovens que conhecia, os pobres, a quem dispensava tantos cuidados.

Sua vida espiritual, como a nossa, era baseada nos sacramentos. Ele, porém, ia muito além de simples “bater cartão” com os preceitos religiosos: na Missa Dominical, nas confissões obrigatórias antes do Natal e/ou da Páscoa e, talvez, as pequenas penitências de quaresma, como renunciar a doces, por exemplo. Sua vida de oração era a Comunhão diária, assim como seria para qualquer um que deseja ser santo. Ele foi um atleta e sabia muito bem o que precisava fazer para alcançar um objetivo - sabia que precisava disciplinar-se  a si mesmo por meio da vida quotidiana para tornar-se um campeão.

“…Eu vos recomendo, com toda a força da minha alma, para que se aproximem da Mesa Eucarística sempre que puderem. Alimentem-se desse Pão dos Anjos, de onde tirarão a força para lutar as batalhas internas, para combater as paixões e adversidades, porque Jesus Cristo prometeu àqueles que se alimentam com a Sagrada Eucaristia a Vida Eterna e as graças necessárias para obtê-la.

E quando tiverem se consumido totalmente por esse Fogo Eucarístico, então serão capazes de agradecer com maior consciência ao Senhor Deus, que vos tem chamado para ser parte de seu povo. Assim sentirão a paz que aqueles que são felizes segundo o mundo nunca experimentaram.

Porque a verdadeira felicidade, meus amigos jovens, não consiste nos prazeres do mundo e na antecipação das coisas, mas na paz de consciência, que só se tem quando se é puro no coração e na mente.”

Discurso de Pier Giorgio na ocasião da benção da bandeira, da qual era padrinho,da Juventude Católica de Pollone 29 de julho de 1923

Essas palavras demonstram a extraordinária maturidade espiritual e o amor pela Eucaristia, especialmente considerando o fato de que tais jovens – a quem Frassati dirigiu o discurso acima – estavam procurando por ele quando tinha apenas 22 anos de idade.

(2) O respeito de Pier Giorgio pela vida e o senso de justiça:

Na sua própria vida e na sua época, Pier Giorgio lidou com algumas das nossas questões contemporâneas. Seu amor por Deus e seu tremendo senso de solidariedade humana o mantinha entrelaçado aos pobres, aos necessitados, aos doentes, aos famintos, aos sem-teto. Frassati tinha um grande respeito pela vida humana: durante toda sua vida, do começo ao fim. Ele sempre lutou pela vida onde quer que ela esteja sendo desrespeitada e ameaçada.

Com 17 anos, em 1918, ele passou a fazer parte da Sociedade São Vicente de Paula e dedicou muito de seu tempo extra para servir aos doentes e necessitados, cuidando dos órfãos, assistindo aos desempregados inválidos que voltavam da I Grande Guerra. Com o pouco que tinha, Pier Giorgio ajudava os pobres, usando, inclusive, o seu dinheiro do bonde para caridade, precisando muitas vezes correr para não se atrasar para hora da refeição.  Os pobres e sofredores foram seus mestres e ele foi literalmente seu servo, o que considerava um privilégio. Freqüentemente ele sacrificava as férias na casa de verão dos Frassati, em Pollone, porque, como dizia, “Se todos deixam Turim, quem vai cuidar dos pobres?”

Pier Giorgio amava os pobres. Não era somente uma questão de dar algo para os solitários, pobres, doentes, mas, ao contrário, dar ele mesmo ao próximo. Ele via Jesus neles e, a um amigo que lhe perguntou se ele podia suportar entrar em lugares sujos e fétidos onde os pobres viviam, ele respondeu: “Lembre-se sempre que é a Jesus que você vai: eu vejo uma luz especial nos doentes, pobres, desafortunados, que nós não temos.

Num discurso aos membros da “Juventude Católica” de Pollone, Pedro Jorge exortou seus colegas com estas palavras:

“O Apostolo São Paulo diz, “A Caridade de Cristo precisa de nós”, e sem esse fogo, que vagarosamente destrói nossa personalidade, de maneira que nosso coração passa a bater apenas para o sofrimento do próximo, não poderiam ser Cristão, muito menos Católico. Por fim, há o apostolado da persuasão. Esse é um dos mais bonitos e necessários. Meus amigos aproximem-se dos seus colegas no trabalho que vive distante da Igreja e usam seu tempo livre em vícios, na em passa-tempos saudáveis. Convençam-nos esses desafortunados a seguirem os caminhos de Deus, cheio de espinhos, mas também com muitas rosas. Se não considerarmos esses dons como os mais elevados e se não tivermos o espírito de sacrifício, não seremos bons Católicos. Temos que sacrificar tudo por tudo, realmente a nossa vida inteira vida pela fé.”

Escondido por trás da figura exterior de um jovem sorridente e descontraído havia a maravilhosa vida mística. O amor por Jesus motivava suas ações.

3)  O sofrimento e a morte de Pier Giorgio.

Um pouco antes de receber seu diploma universitário de engenheiro minerário, Pier Giorgio contraiu poliomielite, doença que os médicos demoraram a diagnosticar. Sua doença não foi compreendida. Seus pais, que estavam totalmente envolvidos com a agonia, morte e enterro de sua avó, nem mesmo suspeitaram que Pier Giorgio estivesse paralisado. Dois dias antes do fim da agonia de Pier Giorgio, sua mãe ainda o criticou por não receber sua ajuda nos momentos que precisava dele.

Nem mesmo naqueles desesperados dias finais Pier Giorgio esqueceu seus amigos mais próximos, os pobres. Enquanto estava no seu leito de morte ele quis o seu material de assistência usual lhe fosse trazido. Era sexta-feira, o dia que visitava os pobres. Em 3 de julho de 1925, um dia antes de sua morte, com suas mãos já paralisadas pela doença, Pier Giorgio pediu à irmã Luciana para pegar o pequeno pacote na sua jaqueta e, com as mãos trêmulas, ele escreveu o seguinte bilhete a Grimaldi: “Aqui estão as injeções para Converso. A apólice é de Zapa. Eu havia me esquecido: renove-a na minha conta”.

Nós sabemos que Pier Giorgio desejava tanto ver Jesus que costumava dizer: “O dia da minha morte será o mais belo da minha vida”. O sacrifício de Pier Giorgio foi consumado às 19 horas de 4 de julho de 1925.  Seu funeral foi um triunfo. As ruas de Turim foram preenchidas com filas e filas de uma multidão de desconhecidos para sua família: sacerdotes e estudantes, e os pobres e necessitados a quem ele havia servido sem egoísmo por 7 anos.

Deus deu a Pier Giorgio todos os atributos externos que poderiam conduzi-lo a decisões ruins: uma família rica, uma aparência bela, maturidade, saúde, o único herdeiro de uma família poderosa. Pier Giorgio, porém, ouviu ao convite de Cristo: Vinde e segui-me”. Ele antecipou, por ao menos 50 anos, o entendimento da Igreja e a nova direção na vida laical.

Na beatificação de Frassati, na Praça de São Pedro no dia 20 de maio de 1990, o papa João Paulo II descreveu Pier Giorgio como o “Homem das oito Bem-aventuranças” e disse em sua homilia:

“Pelo seu exemplo, Pier Giorgio proclamou que a vida vivida no Espírito de Cristo, o Espírito das Bem-Aventuranças, é abençoada e que apenas a pessoa que se torna bem-aventurada pode conseguir transmitir o amor e paz aos demais. Ele repete que é realmente válido renunciar a tudo para servir a Deus. Ele testemunha que a santidade é possível a todos e que apenas a revolução da caridade pode incendiar a esperança de um futuro melhor no coração das pessoas... Ele deixou este mundo muito jovem, mas ele marcou profundamente nosso século inteiro, e não apenas nosso próprio século”.

Oração de abertura (para todos os nove dias):

Senhor, nosso Deus, vós escolhestes o Apóstolo Paulo para nos trazer a Boa Nova da salvação.

Preencha toda a terra com a Fé que ele levou a tantos povos e nações; possa a sua Igreja continuar a crescer.

Vós também chamastes um jovem alpinista de Turim, Pier Giorgio Frassati, para viver as Bem-aventuranças e para viver alegremente o Evangelho da Graça e da Caridade no seu dia-a-dia.

Pela intercessão de São Paulo e pelo exemplo de Pier Giorgio Frassati, ajude-nos a iluminar o mundo com o fogo da fé, da esperança e da caridade. Nós vos pedimos pelo Nosso Senhor Jesus Cristo, que convosco vive e Reina com o Espírito Santo. Amém.

Ao final de cada dia, leia este texto da Carta de São Paulo aos Romanos10: 9-18 e medite sobre a vida do Beato Pier Giorgio Frassati.

Questione a si mesmo: “Como eu ouço a Palavra de Deus?

Como a testemunho para o mundo com minha vida? A quem o Senhor me envia?

Como eles podem ouvir sem ninguém para pregar?

Como os pregadores podem pregar a não ser que sejam enviados?

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 10:9-18

“Se, com tua boca, confessas que Jesus é o Senhor e se, em teu coração, crês que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Com efeito, crer no próprio coração conduz à justiça, e confessor com a própria boca conduz à salvação. Pois a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido. Assim, não há diferença entre judeu e grego: todos tem o mesmo Senhor, rico para com todos os que o invocam. Com efeito, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Ora, como o invocariam sem terem crido nele? E como creriam nele, sem o terem ouvido? E como o ouviriam, se ninguém o proclama? E como proclamá-lo, sem ser enviado? Por isso está escrito: Como são belos os pés daqueles que anunciam boas novas! Mas nem todos obedeceram ao Evangelho. Isaías diz, com efeito: Senhor, quem acreditou em nossa pregação? Assim a fé vem da pregação, e a pregação é o anúncio da palavra de Cristo. Eu pergunto então: Não teriam eles ouvido? Como não? “Por toda terra ressoou a sua voz, e a suas palavras, até as extremidades do mundo”.

Leitura das Escrituras para cada dia, seguidas de uma ação concreta.

Dia 1: Para os descrentes: ITm 2:1-6

Ação: Reze três dezenas do rosário para os que não acreditam em Deus.

Dia 2: Por nossos irmãos e irmãs Judeus: Rm 1:16-17

Ação: Memorize seu Salmo favortio.

Dia 3: Pela Unidade dos Cristão: Fl 2:1-4

Ação: Leia cuidadosamente o Capítulo 13 da I Carta de São Paulo aos Coríntios.

Dia 4: Àqueles que abandonaram a prática da Fé: Hb 10:19-25

Ação: Escreva uma carta para um parente ou amigo que abandonou a fé.

Dia 5: Pela libertação dos dependentes químicos: Gl 5:13-26

Ação: Procure se comunicar com alguém que esteja tentando libertar-se do vício.

Dia 6: Pelos nossos entes queridos falecidos que partiram na Fé: ITs 4:13-18

Ação: Leia uma das mensagens de João Paulo II nas Jornadas Mundiais da Juventude.

Dia 7: Pelo Espírito de Humanitarismo: 1Tm 6:11-19

Ação:Um ato de gentileza para com o seu próximo.:

Dia 8: Pela perseverança nos tempos de tribulação: Rm: 8:28-39

Ação: Aproximar-se de alguém que esteja enfrentando dificuldades ou em estado de ansiedade.

Dia 9: Para um maior Amor pela Eucaristia: 1Cor 11:23-29

Ação: receber a Santa Comunhão pedindo a Pier Giorgio a conversão da sua alma.

Faça as seguintes intercessões:

Beato Pier Giorgio, ajude-nos a fazer o nosso melhor para os corações simples, atenciosos às necessidades dos outros, e a fundamentar nossas amizades num pacto que não conhece fronteiras físicas nem limites temporais: a união na oração. Se não soubermos o caminho ou mesmo se nós abandonamos freqüentemente nossas metas, mostre-nos o caminho “Verso L’Alto”, a direção do Céu!

Se, por sermos superficiais, não colocamos nas nossas mochilas tudo o que necessitamos para a escalada da vida; se nós nunca levantamos nossos olhares para a meta, porque não queremos levar a sérios os passos necessários para tomar a decisão certa, mostre-nos o caminho “Verso L’Alto”, a direção do Céu!

Se nos falta força para ultrapassar as piores dificuldades, e, mesmo quando temos força, mas preferimos usá-la para mudar de direção, mostre-nos o caminho “Verso L’Alto”, a direção do Céu!

Se nunca paramos para alimentarmo-nos do Pão da Vida Eterna, e se quando não satisfazemos nossa sede nas fontes da oração, mostre-nos o caminho “Verso L’Alto”, a direção do Céu!

Quando não sabemos como contemplar os dons que recebemos e quando nós não sabemos como oferecer nós mesmos aos outros, mostre-nos o caminho “Verso L’Alto”, a direção do Céu!

Se nós temos cometido muitos pecados, mostre-nos o caminho “Verso L’Alto”, a direção do Céu!

Se nós perdemos a esperança, mostre-nos o caminho “Verso L’Alto”, a direção do Céu!

Obrigado, Beato Pier Giorgio, por ter escutado as palavras de Jesus e feito delas as suas próprias palavras. Esteja conosco nessa grande expedição ao céu. Rogai por nós, Pier Giorgio Frassati. Mostre-nos o caminho “Verso L’Alto”, a direção do Céu! Ensine-nos como ser santos para a Igreja e para o mundo!

Concluir com a oração do Pai Nosso e as palavras de São Paulo:

Efésios capitulo 3 versiculos 14-21

SUPLICA PARA COMPREENDER O AMOR DE JESUS CRISTO

Por esta causa dobro os joelhos em presença do PAI,ao qual deve a sua existência toda familia no céu e na terra,para que vos conceda,segundo seu glorioso tesouro,que sejais poderosamente robustecidos pelo seu Espírito em vista do crescimento do vosso homem interior.Que CRISTO habite pela Fé em vossos

corações,arraigados e consolidados na caridade,a fim de que possais,com todos os cristãos,compreender qual seja a largura,o comprimento,a altura e a profundidade,isto é,conhecer a caridade de CRISTO,que desafia todo conhecimento,e sejais cheios de toda plenitude de DEUS.

Aquele que,pela virtude que opera em nós pode fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou entendemos,a ele seja dada glória na igreja,e em CRISTO JESUS,por todas as gerações de eternidade.

Pier Giorgio sobre São Paulo

Querido amigo,

…como Católicos, nós temos um amor que transcende todos os outros amores e, ao qual, depois do amor devido a Deus, é imensamente belo - assim como nossa religião é bela. Esse amor tem por advogado o Apóstolo, que o pregou diariamente em todas suas cartas para os vários fiéis. Esse amor é a caridade, sem a qual, diz São Paulo, todas as outras virtudes são inválidas. A Caridade realmente pode servir de guia e direção por toda nossa vida, como um programa completo. Esse programa, com a Graça de Deus, deve ser nosso objetivo. À primeira vista viver a Caridade pode nos chocar porque, apesar de ser um belo plano, é verdadeiramente difícil, cheio de espinhos e sem muitas rosas; mas nós confiamos na Divina Providencia e na Sua Misericórdia.

-De uma carta do beato Pier Giorgio ao amigo Isidoro Bonini -  06  março 1925

Tradução: Rafael Tanigucci

12out/100

Excerto da Exortação Apostólica pós-sinodal Sacramentum Caritatis – Bento XVI

CONCLUSÃO

94. Queridos irmãos e irmãs, a Eucaristia é a raiz de toda forma de santidade, e cada um de nós é chamado à plenitude da vida no Espírito Santo. Quantos santos têm avançado no caminho da perfeição, graças à sua devoção eucarística! A partir de Santo Inácio de Antioquia a Santo Agostinho, de Santo António Abade de São Bento, de São Francisco de Assis de Santo Thomas Aquino, de Santa Clara de Assis a Santa Catarina de Siena, de São Pascoal Baylon de São Pedro Julian Eymard, de Santo Afonso de Ligório ao Beato Charles de Foucauld, de São João Maria Vianney de Santa Teresa de Lisieux, de São Pio de Pietrelcina à beata Teresa de Calcutá, a partir do beato Píer Giorgio Frassati a beata Ivan Mertz, para mencionar apenas alguns, tem encontrado sua santidade no sacramento da Eucaristia ".

12out/100

Adoração Eucarística

Canto inicial (à escolha).
Dirigente: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Todos: Amém.
Dirigente: Pier Giorgio desejava tanto ver Jesus que dizia: “O dia de minha morte será o dia mais belo da minha vida”, mas, no entanto, sentia uma necessidade urgente de estar sempre próximo ao Santíssimo Sacramento. Pier Giorgio acompanhava o Santíssimo nas procissões e, também, participava com entusiasmo dos Congressos Eucarísticos. Mas, sobretudo, amava passar longas horas em adoração noturna; a alegria de Pier  Giorgio era igualmente grande quando conseguia trazer, aos pés de Jesus Eucarístico, os seus amigos, os jovens, os pobres que assistia, etc.

Leitor 1: Relata um padre sacramentino; “Era no ano de 1920, numa noite de adoração noturna, na nossa Igreja de Santa Maria de Piazza, na cidade de Turim, eram já passadas as 23h. Pier Giorgio devia ter uns 23 anos.  Eu apenas tinha entrado no coro para minha hora de adoração quando, repentinamente, ouvi a campainha e fui abrir a porta para ver do que se tratava. Qual não foi minha consoladora surpresa quando me vi diante de um belo jovem, que eu não conhecia, que me disse que viera para fazer a sua adoração... Fiz observar ao meu gentil interlocutor que naquela noite não havia adoração para os jovens, mas somente para os religiosos. Eu o exortei para que retornasse à sua casa antes que a hora ficasse ainda mais tarde do que estava. O  meu conselho não deteve o generoso jovem mas, com voz suplicante, insistiu que eu o deixasse entrar, pois ele faria sua adoração por si mesmo sem atrapalhar os nossos religiosos. Minhas justas observações de nada valeram, e suas doces insistências foram tais que acabei por contentá-lo. Feliz pela vitória alcançada, se dirigiu para a igreja”.

Leitor 2: “Entrou no presbitério e fazendo uma profunda prostração, ajoelhou-se em um dos genuflexórios do coro da Igreja. Durante a hora que eu passei em sua companhia, fui grandemente edificado pelo seu exemplar comportamento, e pude notar todas as santas maneiras que ele usava para se manter acordado, apesar das insistências do sono e do cansaço: às vezes se levantava, às vezes lia, às vezes recitava o rosário e assim passou toda a noite, até às 4h da manhã, hora em que pediu e recebeu a santa Comunhão. Ainda depois disso, ficou uma hora em Ação de Graças. Às 5h, quando a igreja se abriu para o público, ele saiu tranqüilamente”.

Leitor 1: Da mensagem do Papa João Paulo II para a XIX Jornada Mundial da Juventude:
Caros jovens, [...] como o jovem rico do Evangelho, procurem também vós a Jesus para lhe perguntar: “Que coisa devo fazer para ter a vida eterna?” (Mc 10, 17). O evangelista Marcos especifica que Jesus o olhou e o amou: [...] o aspecto mais sublime da dignidade do homem está propriamente na sua vocação de se comunicar com Deus nessa profunda troca de olhares que transforma a vida. Para ver Jesus é preciso antes de tudo deixar-se olhar por ele: [...] Procurem, de todos as maneiras, produzir esse encontro, olhando Jesus que vos procura apaixonadamente

Leitor 2: Leitura do livro do profeta Isaias (Is 43, 1-7)
“Mas, agora, assim fala o Senhor que te criou Jacó, que te formou Israel: Não tenhas medo, pois eu te resgatei, te chamei pelo nome, tu és meu. Se passares através das águas, estarei contigo, através dos rios, não te submergirão. Se caminhares no meio do fogo não serás queimado e a chama não te calcinará mais, no meio de ti, pois eu, o Senhor, eu sou teu Deus, o Santo de Israel, teu Salvador. Eu dei o Egito em resgate de ti, Kush e Sebá em troca de ti, pelo fato de valeres muito aos meus olhos, de teres peso e de eu te amar; dou, pois, homens em troca de ti, populações em troca de sua pessoa. Porque és preciso aos meus olhos, porque és digno de estima e eu te amo”.

SILÊNCIO
Leitor: Terça feira, 30 de junho de 1925. Só quatro dias separam Pier Giorgio da morte; todos os seus gestos já estão imersos em uma dimensão nova: a eternidade.
Diz sua irmã,Luciana:  

“Passavam das onze horas quando, subindo lentamente as escadas, entrou no pequeno cômodo alugado do seu amigo chamado Franz Masseti. Tinha os olhos tristes e os lábios tensos de dor: os poucos passos percorridos o haviam cansado mortalmente e precisou sentar rapidamente. Ele era apenas a sombra do Pier Giorgio que tinha escalado o Monte Monviso e a Grivola [grandes montanhas nas proximidades de Turim], caminhado por dias inteiros pelas montanhas. “Tenho comigo um livro de Santa Catarina”, disse ao amigo, procurando nos bolsos o único livro que conseguia ler naqueles dias, talvez a única coisa capaz de o  consolar: “Vou ler uma página para você” e  recordou o dia divino em que foi concedido à Santa Catarina um encontro com o Redentor. Quando fechou o livro, o seu olhar transformado pela enfermidade e pelo sofrimento se havia transformado cintilantemente pela alegria daquela sublime meditação. Ao passo que o amigo o olhava sem entender, Pier Giorgio comentou: “Que riqueza teve Santa Catarina de ver Jesus sobre esta terra! ”. Silenciou um momento, e depois respondeu: “Eu a invejo”.

Todos:
“Espírito Santo, vinde ao meu coração. Dai-me caridade e temor. Guardai-me, Cristo, de todo mau pensamento; aquecei-me e inflamei-me pelo teu Santíssimo Amor. Sim, que toda aflição me pareça ligeira. Meu Santo Pai e meu doce Senhor. Ajudai-me em todas as minhas necessidades. Cristo amor. Cristo amor. Amém”.
Santa Catarina de Sena
Dirigente: “Queremos ver Jesus”, pedem os gregos ao apóstolo Filipe, “Queremos ver Jesus” grita a humanidade ferida pelo pecado. “Queremos ver Jesus”, esperam e imploram, do purgatório, os jovens que em vida não conseguiram seguir o conselho de Pier Giorgio: “Creio que a vida deve ser uma preparação contínua para a outra, porque não se sabe nunca o dia e a hora de nossa morte”. Queremos ver Jesus esta noite, seguros de que o olhar de nosso amigo Bem-Aventurado, fixo na luz do Criador, nos acompanha e nos sustenta na contemplação.

CANTO DE EXPOSIÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO
Hino “Adoro te devote” ou “Tão Sublime Sacramento” de São Tomás de Aquino.

Dirigente: Como algo que o amor produz rapidamente, eu te adoro, ó Deus, que se esconde e verdadeiramente dá-se a nós, imortalizado nestes símbolos.
Todos: O coração se submete inteiramente a Ti, que és tão grande e vence tudo com sua força penetrante.

Dirigente: Se me deixo guiar por aquilo que vejo, que toco, que degusto, eu caio no engano. Eu posso somente desenvolver minha escuta: mas isto basta para dar segurança à minha fé.
Todos: Tudo aquilo que o Filho de Deus disse, eu o creio: nada é mais verdadeiro do que Suas palavras de verdade.
Dirigente: Ó memorial da morte do Senhor! Ó Pão Vivo, que dá continuamente vida ao homem! Dá-me uma graça: que minha alma viva de Ti, e sempre tenha gosto por Ti, sendo assim agradecida.

Todos: Estou olhando-te, Jesus, que estás atrás desse véu. Estou sedento e lhe faço uma oração: Ensina-me a vivenciar o teu Amor. Que a minha vida seja uma constante benção para todos. Que eu possa sentir que nunca estou sozinho nesta estrada, Tu caminhas comigo.

Leitor: Da Encíclica de João Paulo II: Ecclesia de Eucharistia
            Contemplar o rosto de Cristo, e contemplá-lo com Maria, é o “programa” que propus à Igreja na aurora do terceiro milênio, convidando-a a criar raízes no grande mar da história com o entusiasmo da nova evangelização.

Dirigente: Peçamos a Pier Giorgio para interceder por nós, para que os nossos olhos sejam dignos de elevar-se mais alto para última salvação – junto com a Virgem Maria, para a qual nos voltamos com aquelas mesmas palavras que ele usava, sendo um jovem universitário.
[Pier Giorgio escreveu e pregou na porta do seu quarto estes versos do “Paraíso” de Dante, nas quais São Bernardo intercede junto à Virgem para que seja concedida a graça de ver Deus]

Todos:
(recite-se este texto lentamente para favorecer a meditação)
“Ó Virgem Mãe, filha do Filho teu,
humilde e mais sublime criatura,
pedra angular do desígnio do Céu;

tu foste aquela que a humana Natura
assim enobreceu, que o seu Feitor
não desdenhou de assumir sua figura.
Reacende-se no ventre do teu Amor,
por cujo alento, na eterna bonança,

germinou aqui esta divina Flor.
Raio és que um Sol merídio lança
de caridade e, entre os mortais, na Terra,
és a perene fonte da esperança.
Tal é teu império que, por certo, erra

quem busca Graça, e a ti não recorre,
como a voar sem asas quem se aferra.
Não só a benignidade tua socorre
a quem a implora, mas, por tua vontade,
antes rogo, muita vez, já ocorre.

Em ti misericórdia, em ti piedade,
em ti grandeza; é em ti que se consuma
quanto haja uma criatura de bondade.
Ora, este que dá ínfima pra suma

situação do Universo olhando vem
vidas espirituais, de uma em uma,
a Graça pede a ti de que também
a virtude dos olhos seus levantes,
por subir à visão do Sumo Bem.

E eu que por minha vista nunca antes,
que ora por sua, mais ardi, toda prece
te oferto, e espero que sejam bastantes
pra que da névoa ele se desempece
da humanidade sua, rogo que guarde sãos, após tanta visão, os afetos seus.

Leitor: Da Encíclica de João Paulo II: Ecclesia de Eucharistia
Contemplar Cristo implica saber reconhecê-lo onde quer que ele se manifeste, nas suas múltiplas presenças, mas, sobretudo, no Sacramento vivo do Seu corpo e do Seu sangue.

PRIMEIRO MOMENTO:
Queremos ver a presença de Jesus na beleza das criaturas

Leitor:
Em 6 de agosto de 1923 Pier Giorgio escreveu a Marco Beltramo:
“Eu deixei meu coração sobre as montanhas com a esperança de reencontrá-lo neste verão, fazendo a escalada do Monte Branco. A cada dia que passa me apaixono mais e mais pelas montanhas, e gostaria, se meus estudos me permitissem, de passar dias inteiros sobre as montanhas a contemplar, naquele ar puro, a Grandeza do Criador”.
Dirigente: Não era segredo pra ninguém que Pier Giorgio tinha no coração o “desejo da luz do sol, de ir sempre mais Para o Alto, de ir encontrar Deus nos cumes das montanhas”. Percebemos um mistério em Frassati como se ele estivesse recebendo olhares do céu, como se ele aprendesse a viver uma pureza através dos montes não contaminados cheios de neve, como se retirasse uma força corajosa das rochas montanhesas. Não é segredo que na criação se esconde o rosto invisível e maravilhoso do Criador. Entretanto, permanece ainda um mistério a ser meditado na imensidão das estrelas e na sabedoria dos astros, no eterno revezamento das estações, no dom de um Deus que nasce no mundo para fazer com que o homem possa se encontrar com o Seu olhar de amor.

Leitor:
Do testemunho de Carlos Amodei, companheiro de excursões de Pier Giorgio:
“Falava como um apóstolo da suprema beleza sobre a subida que fazia nas montanhas. Uma noite, no albergue em Turim, quando saí para o pátio, nos chegou aos olhos a luz da lua que estava grande sobre o Monte Branco ao fundo. Naquele sublime espetáculo que estava diante de nós, somente ele soube recordar da Grandeza do Senhor, Criador do céu e da terra para quem Pier Giorgio  costumava dirigir os cantos do seu entusiasmo”.

Cântico das criaturas de São Francisco de Assis
Altíssimo, onipotente, bom Senhor,
Teus são o louvor, a glória, a honra
E toda a benção

Só a ti Altíssimo são devidos;
E homem algum é digno
De te mencionar
Louvado sejas, meu Senhor,

Com todas as tuas criaturas,
Especialmente o Senhor irmão Sol,
Que clareia o dia
E com sua luz nos alumia.
E ele é belo e radiante

Com grande esplendor.
De ti, Altíssimo, é a imagem
Cantar refrão de “Louvado Seja”
Louvado sejas, meu Senhor,

Pela irmã Lua e as Estrelas,
Que no céu formastes claras
E preciosas e belas.
Louvado sejas, meu Senhor,
Pelo irmão Vento,

Pelo ar, ou nublado
Ou sereno, e todo o tempo,
Pelo qual às tuas criaturas dás sustento
Cantar refrão de “Louvado Seja”
Louvado sejas, meu Senhor,

Pela irmã Água,
Que é mui útil e humilde
E preciosa e casta.
Louvado sejas, meu Senhor,

Pelo irmão Fogo.
Pelo qual iluminas a noite.
E ele é belo e alegre
E vigoroso e forte.
Cantar refrão de “Louvado Seja”

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa mãe Terra,
Que nos sustenta e governa
E produz frutos diversos
E coloridas flores e ervas.
Louvado sejas, meu Senhor,

Pelos que perdoam por teu amor,
E suportam as enfermidades e tribulações.
Bem Aventurados os que sustentam a Paz,
Que por ti, Altíssimo, serão coroados.
Cantar refrão de “Louvado Seja”

Louvado sejas, meu Senhor,
Por nossa irmã a Morte corporal,
Da qual homem algum pode escapar.
Ai dos que morrerem em pecado mortal!
Felizes os que ela achar

Conforme à tua santíssima vontade,
Porque a morte segunda não lhes fará mal!
Louvai e bendizei a meu Senhor,
E dai-lhe graças,

e servi-o com grande humildade.
Oração silenciosa de adoração:
(Que possamos exprimir com simplicidade a nossa gratidão ao Senhor por tudo aquilo que foi criado! Pedindo-Lhe que nos dê o mesmo entusiasmo com o qual Pier Giorgio ajudava aos fracos e aos cansados a vencer seus obstáculos, comparando esse esporte praticado por ele à nossa ascensão espiritual: “Quanto mais alto nós formos, mais sentiremos a voz de Cristo”)

Dirigente: Do alto se pode admirar a beleza da criação e a grandeza do seu Criador. Do alto, todas as coisas aparecem distintas, porque  estão sendo observadas de uma nova perspectiva, mais próxima da Verdade. Assim, se invertem muitos das coisas que julgamos como importantes e fazem parecer grande e infinito aquilo que antes parecia ser pequeno e inútil. Pier Giorgio, o homem das oito bem-aventuranças, foi visto olhando o mundo por esta perspectiva:
Leitura do Evangelho de Mateus:
“Ao ver as multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-se, e seus discípulos aproximaram-se dele. E, tomando a palavra, ele os ensinava:

“Bem Aventurado os pobres de coração: deles é o Reino dos Céus.
Bem Aventurados os mansos: seu quinhão será a terra.
Bem Aventurados os que choram: eles serão consolados.
Bem Aventurados os que têm fome e sede de justiça: eles serão saciados.

Bem Aventurados os misericordiosos: eles alcançarão misericórdia.
Bem Aventurados os puros de coração: eles verão a Deus.
Bem Aventurados os que agem em prol da paz: eles serão chamados filhos de Deus.
Bem Aventurados os perseguidos por causa da justiça: deles é o Reino dos céus.

Bem Aventurados sois vós quando vos insultam, vos perseguem e mentindo dizem contra voz toda a espécie de mal por minha causa. Alegrai-vos e regozijai-vos, porque grande é a vossa recompensa nos céus “.”.
Canto “Sobre as asas da águia” ou o salmo 18 recitado
“Os céus narram a glória de Deus,

O firmamento proclama a obra de suas mãos.
O dia transmite a mensagem ao dia,
E a noite a faz conhecer à noite.
Não é o discurso, não há palavras,

Não se lhes ouve a voz.
Sua harmonia se estende sobre a terra,
E sua linguagem, até as extremidades do mundo.
Lá, Deus armou uma tenda para o sol,
Qual jovem esposo saindo do seu quarto,

Um campeão feliz por trilhar seu percurso.
Ele surge de uma extremidade do céu,
E desce da outra,
Nada escapa ao seu calor”.

 

 

SEGUNDO MOMENTO:
Queremos ver Jesus nos pobres
Da mensagem de João Paulo II para a XIX Jornada Mundial da Juventude
Caros amigos, se vocês aprenderem a descobrir Jesus na Eucaristia, vocês também saberão descobri-Lo nos vossos irmãos e irmãs e, em particular, nos mais pobres. A Eucaristia recebida com amor e adorada com fervor torna-se escola de liberdade e de caridade para realizar o mandamento do amor. Jesus nos fala a maravilhosa linguagem do Seu dom e do amor até o sacrifício da própria vida. É um discurso fácil? Não!

Dirigente:      
A um amigo que perguntava como ele fazia para entrar em nos cortiços fétidos, Pier Giorgio respondia:
“Recorde-se que você está indo em direção de Cristo: Jesus não disse: ‘cada vez que fizerem estas coisas a um só desses meus pequeninos irmãos, o terão feito a mim’? Em torno do doente, do miserável, em torno do desfavorecido, eu posso ver uma luz particular, uma luz que não temos em nós”.

É pobre aquele que não tem bens materiais, mas também é pobre aquele que não consegue ver além das aparências, quem não entende, quem não ama.Nenhum tipo de pobreza escapa aos olhos de Pier Giorgio. Ela sabia reconhecer a pobreza com precisão porque podia ver o brilho da luz de Jesus. Por isso ele chegava a dizer:
Jesus me visita todas as manhãs na comunhão e eu o restituo do modo miserável que eu posso: visitando os pobres”.

SILÊNCIO
Todos: “Ambicionai os dons melhores! E eu vou indicar-vos um caminho infinitamente superior”.
Todos: A caridade é paciente
Leitor: Depois de uma cansativa excursão, enquanto os outros amigos mortos pelo cansaço descansavam, Pier Giorgio pôs-se a engraxar suas botas de alpinista: uma tarefa que sabia fazer muito bem. Pouco a pouco, seus pés ficaram amontoados com as botas de seus amigos. Pier Giorgio recebeu, com estrondosa alegria, todo par de botinas que lhe caía aos pés. Cantando, engraxou todas elas.

(Opcional)
Todos os meses Pier Giorgio levava à Igreja Nossa Senhora da Paz, os assistidos da conferencia Vicentina para se confessarem e, no dia seguinte, os levava novamente para comungarem. Dizia em voz alta todas as orações do rito. Era comovente ver aquele jovem sendo seguido por famílias inteiras (Dom João Barberis).
Todos: A caridade é bondosa

Leitor: O porteiro do Instituto Social ficou profundamente comovido pela delicadeza de Pier Giorgio que em uma manhã lhe disse: “Amanhã é aniversário da morte de seu filho: eu me recordarei dele na Comunhão”.
Todos: A caridade não tem inveja

Leitor: Escreve Pier Giorgio ao seu amigo Marco Beltramo:
Eu devo agradecer a Deus todos os dias porque me deu amigos tão bons que formam para mim uma direção preciosa por toda minha vida”.
Todos: A caridade não é orgulhosa

Leitor: Nós nos dirigíamos juntos para visitar os leprosos do Hospital de São Lázaro. Um dia, encontramos um rapaz de vinte anos com o rosto deformado pela lepra [...]Pier Giorgio disse-me: “Veja que grande valor poder viver com saúde como nós vivemos”. E, depois de um tempo, completou: “Também as deformações daquele jovem desaparecerão quando em alguns anos ele alcançar o Paraíso. Por isso, nossa saúde deve estar a serviço de quem não a tem, pois, de outra forma, nós seríamos infiéis ao mesmo dom de Deus e à Sua benevolência”.

Todos: A caridade não é arrogante
Leitor: Uma noite Pier Giorgio voltou para casa muito tarde, por ter ficado junto com um de seus doentes. Seu pai criticou-o severamente, perguntando-lhe porque não tinha telefonado para avisar sobre a demora... Ele respondeu com grande simplicidade: “Onde eu estava não havia telefone”.
Todos: A caridade não falta com respeito

Leitor: Antonio Cairola recorda sobre as férias que passou com os amigos e Pier Giorgio:
“Uma dia eu cheguei muito tarde no quarto e tentei, em vão, não fazer barulho para que ele não acordasse. Depois que me desculpei, ele me disse: “Você fez muito bem. Eu esqueci-me de rezar o Rosário: vamos rezar juntos”. Descendo da cama, ajoelhou-se no chão e nos colocamos a rezar. Não pude lhe negar o convite, já que estava admirado por sua extrema delicadeza de apóstolo, pela sua cortesia no falar, por ele estar seguro de que eu rezaria um segundo Rosário.

Todos: A caridade não procura o próprio interesse
Leitor: Conta uma assistente do Politécnico onde Pier Giorgio estudava:
“Eu era rígida com os estudantes e concedia licença das atividades só por razões graves. Uma vez, a razão que Pier Giorgio me alegou para obter licença foi de precisar fazer uma mudança urgente para uma de suas numerosas famílias que tinha sido despejada. Não pude resistir ao seu pedido”.

Todos: A caridade não irrita
Leitor: “Durante o congresso do Partido Popular de Turim em 1923 [...] enquanto estava em vibrante discussão com dom Sturzo, vi Pier Giorgio trabalhando com afinco entre o palco e a platéia, distribuindo aos manifestantes daquela movimentada reunião vespertina, convites coloridos para que todos se dirigissem à Adoração Noturna na Igreja de Santa Maria de Piazza. Aquela noite serena e sublime em tantas discussões políticas pareceu-me realmente celestial” (Mons. G. Cavallo).

Todos: A caridade não guarda rancor      
Leitor: Comentou Pier Giorgio, sem ressentimento, quando viu um companheiro de universidade que passeava pelas ruas de Turim todo bem vestido, a quem havia emprestado dinheiro para que ele comprasse livros:
“Olhe ali as minhas mil liras que foram para o espaço!”
Todos: A caridade não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade

Leitor: Recorda Jacinto Zaqueu, um conhecido de Pier Giorgio :
“A injustiça o fazia rugir de indignação, e quem viveu o período do nosso movimento operário, sabe que Pier Giorgio sempre estava presente às nossas reuniões e encontros, em que nós defendíamos os nossos direitos de operário. Ele sempre dizia palavras fraternas e afetuosas com paixão apostólica. Para nós operários, ele era um irmão”.

Todos: A caridade jamais acabará
Leitor: ”Era sexta feira, dia de sua visita aos pobres da conferência vicentina. Da cama, onde a morte lhe deixaria ficar apenas mais 24 horas, Pier Giorgio estava imobilizado pela poliomelite. Mas recordou - se dos seus pobres: pediu à sua irmã para retirar dos bolsos de sua jaqueta alguns objetos para que fossem entregues ao amigo que deveria lhe acompanhar. Com a letra frágil e trêmula, como a sua vida estava naquele momento, escreveu estas duas linhas: “Aqui estão as injeções de Converso. O seguro é de Sappa: eu tinha me esquecido. Renove-as na minha conta “. Foi sua última preocupação: os pobres.

Oração Silenciosa de Adoração:
(Que possamos exprimir ao Senhor, o nosso pedido de perdão por todas as vezes que não lhe retribuímos na pessoa do pobre, no sofredor, a visita que Ele vem nos fazer na Eucaristia).
Dirigente:
Da mensagem de João Paulo II para a XIX Jornada Mundial da Juventude

 [...] “Porque amar não é somente um sentimento; é um ato de vontade que consiste no preferir, de maneira constante, o bem dos outros ao invés do próprio: ‘Ninguém tem um amor maior do que este: dar a vida pelos próprios amigos’ (Jo 15,13) [...] Não fiquem surpresos de, durante o vosso caminho, encontrarem a Cruz”.

Leitor: Pier Giorgio escreve a Isidoro Bonini, seu amigo, depois de ter renunciado a qualquer tentativa de namoro com Laura, a quem amava profundamente:
Eu deixei de ficar batendo na mesma tecla dessa situação tão amarga... Eu estive nas montanhas com ela tantas vezes... Nas minhas lutas internas me perguntava: porque eu deveria estar triste? Eu deveria sofrer e suportar de má vontade este sacrifício? Será que eu talvez tenha perdido a fé? Não, graças a Deus, a minha Fé é suficientemente firme. Por isso, aprofundemos e reforcemos a Fé, que é a nossa única Alegria com a qual alguém pode ser pago neste mundo.

Todo sacrifício vale pela Fé: e mesmo porque, como católicos, nós temos um amor que supera todos os outros. Depois daquele amor que é devido a Deus, esse amor humano é imensamente belo, como é bela a nossa religião... A caridade sem a qual, diz São Paulo, nenhuma outra virtude é valida.

            A Caridade sim pode ser uma guia, uma orientação para toda a vida. E por isso, o meu projeto de vida está nisto: transformar aquela simpatia natural que eu tinha por Laura e que não foi possível levar até o fim, com a luz da Caridade, num respeitoso vínculo da intensa amizade cristã. Talvez você poderá me dizer que é loucura superar isso, mas se você rezar um pouco por mim, em pouco tempo eu chegarei ao meu objetivo.

            Aqui está o meu projeto de vida, que eu espero alcançar  com a Graça de Deus, mesmo que me custe o sacrifício da vida terrena, mas isso pouco importa” (6 de março de 1925).
Dirigente:       De toda a cruz, um dom infinito, de todo sofrimento um milagre de amor. Peçamos ao Senhor a confiança e a força com a qual Pier Giorgio, no sofrimento, podia afirmar como nesta carta a Isidoro Bonini:

“Nessa luta de hoje, eu não posso deixar de agradecer a Deus que, na Sua Misericórdia Infinita, quis conceder ao meu coração esta dor a fim de que através dos árduos espinhos eu retornasse a uma vida mais interiorizada e mais espiritual. Até agora eu estava muito fixado em coisas materiais. Agora eu preciso retemperar o espírito para que a cada dia, de hoje em diante, seja uma nova batalha para combater e uma nova vitória para conquistar” (6 de março de 1925).
Maravilhados, Redescobriremos os frutos infinitos de todos os sacrifícios, do valor inestimável de toda cruz levada com coragem junto a Jesus.

Leitor: Da Encíclica de João Paulo II: Ecclesia de Eucharistia
O Senhor Jesus, na noite em que foi traído instituiu o Sacrifício eucarístico do Seu corpo e do Seu sangue (I Cor 11,23). As palavras do apóstolo Paulo nos contam a circunstância dramática na qual nasce a Eucaristia. A Eucaristia traz em Si indelevelmente a inscrição da paixão e da morte do Senhor. Não é só a evocação, mas a representação sacramental. É o sacrifício da Cruz que se perpetua nos séculos.

Canto
TERCEIRO MOMENTO
Queremos ver Jesus no Sacramento vivo do seu corpo e do seu sangue
Dirigente: Aquela Luz particular que Pier Giorgio consegue ver de longe nos pobres é oculta e misteriosa. Mas como Pier Giorgio, pode reconhecê-la quem já contemplou essa Luz em um esplendor mais intenso durante as noites de adoração: na alva luz da Eucaristia o coração puro de Pier Giorgio soube reconhecer o rosto de Cristo.

Leitor: Do discurso de Pier Giorgio aos jovens da cidade de Pollone:
Eu os exorto, com todas as forças, a se aproximarem, o máximo possível, do Banquete Eucarístico: alimentem-se do Pão dos Anjos e obtenham deste Pão a força para combater as lutas contra as paixões e contra todas as adversidades, porque Jesus Cristo prometeu, àqueles que se alimentam da Santíssima Eucaristia, a Vida Eterna e as Graças necessárias para obtê-la. E quando estiverem totalmente consumados do fogo Eucarístico, então vocês poderão agradecer conscientemente ao Senhor Deus, que os chamou a fazer parte do grupo de seus eleitos e, assim, gozarão daquela paz, que os que se consideram felizes pelo mundo nunca provaram. Isto porque a verdadeira felicidade, ou juventude, não consiste nos prazeres do mundo e nas coisas terrenas, mas na paz de consciência que se obtém somente quando se é puro de coração e de mente”.

Oração em silêncio.
Leitor: “Não era necessário se voltar durante a adoração para saber que Pier Giorgio estava entrando na igreja: ele tinha um jeito de andar todo seu. Caminhava direto até o Santíssimo Sacramento que estava exposto e, depois, se colocava de joelhos, permanecendo ali por um período de três Ave Marias antes de ir até seu banco”.

Todos: Dá-nos, Senhor, a força do Testemunho, o fervor da Fé, a ternura pela Sua presença, o entusiasmo pelo Seu amor.
Kyrie Eleison (Cantado)
Leitor: Do testemunho de Dom Tomás Castanho:

“Recordo-me bem de Pier Giorgio na catedral de Turim, durante uma noite de adoração: estava ajoelhado sobre o pavimento, cercado de outros jovens que iam e retornavam da comunhão. A cera derretida caía dos candelabros sobre sua roupa e parecia que não estava lhe acontecendo nada, de tão concentrado que estava, absorto na oração. Então, eu compreendi o que era a comunhão para ele, a vida Eucarística”.
Todos: Daí-nos, Senhor, um olhar límpido para contemplar a beleza do Seu rosto, a vontade firme de penetrar no seu mistério, um coração livre dos pesos do pecado para nos deixar arrebatar pelo cândido esplendor da Sua Eucaristia.

Kyrie Eleison (Cantado)
Leitor: “Durante algumas vigílias eucarísticas o rosto de Pier Giorgio se transfigurava de alegria e consolação ao ver centenas de jovens se aproximando da comunhão”.
Todos: Dai-nos Senhor, um coração sempre atento às necessidades dos outros e concede-nos amizades e afetos fundamentados sobre aquele “vínculo que não conhece limites terrenos nem limites temporais: a união na oração”.

Kyrie Eleison (cantado)
Oração Silenciosa de Adoração
Que possamos exprimir com simplicidade o nosso amor pelo Senhor, pedindo-lhe que nos faça reviver a Graça que ele concedeu a Pier Giorgio durante as suas adorações, das quais os testemunhos afirmam: “Que rapaz são, firme, de cor de bronze, de olhos límpidos como água pura, ao Banquete da Vida ficava com beleza impressionante” [...] todas as lembranças são incapazes de traduzir aquilo que acontecia nele e aquilo que se manifestava em seu aspecto físico. Parecia transfigurado, participador intimo da divindade e de suas forças infinitas, da sua eternidade como de seu amor”.

QUARTO MOMENTO
Queremos ver Jesus e contemplar seu rosto no Paraíso
Dirigente:       Jesus responde ao nosso pedido de vê-lo, de encontrá-lo, mas nos adverte: a estrada que conduz a ele é semelhante a um grão de trigo...

Responde Pier Giorgio a uma amiga enfermeira que, brincando, lhe pedia uma recompensa por ter lhe medicado o dedo ferido por ajudar uma companheira quando subiam a montanha:
Façamos assim: o primeiro que chegar ao Céu ajudará o outro a chegar lá também”.
É uma promessa que ressoa daquela montanha para todo o mundo e que daquele instante em diante se alarga para toda a eternidade. É uma promessa que Pier Giorgio faz, sorrindo, a todos os seus amigos e que nós pedimos para que ele renove sempre, para nós e para todos os jovens que deixaram este mundo, mas não podem ainda abrir seus olhares para a Beleza que não tem fim:

Oração:
Leitor: Se nós não conhecemos a estrada, Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor: Se muitas vezes abandonamos o caminho...
Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.

Leitor: Se por superficialidade não buscamos com a nossa vida aquilo que é essencial tudo...
Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor: Se não levantamos nunca o olhar porque não queremos acender em nós o desejo de nos colocar no caminho do Céu...

Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor: Se nos faltam as forças necessárias para superar as passagens mais difíceis...
Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor: Se nós temos forças, mas preferimos utilizá-las para voltar atrás,...

Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor: Se não nos firmamos nunca porque não nos nutrimos do Pão da vida eterna...
Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor: Se não matamos a nossa sede na fonte de oração...

Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor: Quando somos egoístas...
Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor:Quando não sabemos ser amigos uns dos outros...

Todos: Pier Giorgio, ajudai- nos a Ir Para o Alto.
Leitor: Quando não somos capazes de ser testemunhas da alegria...
Todos: Pier Giorgio,  ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor:Quando não sabemos contemplar a beleza dos dons que recebemos...

Todos: Pier Giorgio,  ajudai- nos a ir Para o Alto.
Leitor: Quando não sabemos oferecer nossa vida pelos outros...
Todos: Pier Giorgio,  ajudai- nos a ir Para o Alto.

Leitor: Quando não sabemos amar...
Todos: Pier Giorgio,ajudai-nos a ir Para o Alto.
Leitor: Se temos cometido muitos pecados...
Todos: Pier Giorgio, ajudai-nos a ir Para o Alto.

Leitor: Se nós perdemos a esperança...
Todos: Pier Giorgio, ajudai-nos a ir Para o Alto.
Leitor: Pelas almas que não souberam utilizar seu tempo terreno para conquistar o céu...
Todos: Pier Giorgio, ajudai-os a ir Para o Alto!

Oração Silenciosa de Adoração
(Que possamos exprimir ao Senhor a nossa esperança de poder afirmar, como Pier Giorgio: “o dia de minha morte será o mais belo de minha vida”).
Dirigente: Quem encontrou Pier Giorgio sabe que, no olhar, nos gestos e nas ações, ele trazia sempre consigo, em cada comentário de vida, um pedacinho de Céu... Pier Giorgio tinha nos olhos a expressão de quem via o Paraíso.

Leitor: Com estas palavras Pier Giorgio quer consolar Carlo Piccolo que vivia um momento de grande dificuldade:
O amor que nós temos por pessoas humanas aqui sobre a terra não é nada mais que um simples reflexo do amor que teremos uns pelos outros no céu, quando estaremos todos revestidos do amor de Deus na visão do próprio Deus. A morte não é nada mais que uma passagem extremamente simples da vida para a Vida e não nos deve espantar nunca, em nenhum caso.”

Canto
Leitor: O pintor da casa dos Frassati conta:
“Uma semana antes da morte lhe disse: “Rapaz, onde você vai no domingo?” E ele me respondeu: “Vou fazer uma excursão para as montanhas”. Eu respondi: “Feliz você, rapaz, que aproveita a montanha, cheio de vida e saúde!  O dinheiro nunca falta, automóvel à disposição, logo será engenheiro. O que você ainda iria querer?” Não havia terminado de falar estas palavras e ele me responde textualmente: “O senhor continua o mesmo doido de sempre... Mas, ao invés disso, se o senhor soubesse quanto amaria ter logo oitenta anos!”  E por quê? Foi a minha pergunta. “Porque se tivesse oitenta anos morreria logo e iria logo Para o Céu!” E eu o questionei: “Como faria o seu grupo de amigos sem Robespierre*?  Ele, então, me disse: “Eu atenderei todos eles no Céu”.

* (Robespierre era o apelido pelo qual Pier Giorgio era chamado pelos Tipi Loschi, o seu grupo de amigos íntimos).
Canto
Dirigente: E aquele pedacinho de Céu que Pier Giorgio costumava dar a todos enquanto estava em vida, levou-o consigo no dia de sua morte, mas só para poder vivê-lo na plenitude e poder doá-lo ao mundo como nos dá hoje nesse vigília.

Leitor: Clementina Luotto, dois dias depois da morte de Pier Giorgio, escreve ao amigo que tinham em comum, Marco Beltramo:
“Marco, é a primeira noite que Pier Giorgio está fora de casa... Ao menos a sua pessoa santa, que ontem eu tive a graça de contemplar em uma luz de beleza e de pureza indivisíveis. Não tenho com quem chorar, e penso em você que em tudo estava mais perto dele do que eu. Diante daquele leito – que me pareceu um altar – eu senti pela primeira vez – com uma emoção que nunca poderei exprimir – que a morte vem do Alto e que para Pier Giorgio foi uma assunção.

Quem poderá apagar da nossa lembrança o seu sorriso, e quem o poderá restituir?
Oh! Juventude maravilhosa que nascia dele e entorno dele e nos desarmava rapidamente, nos deixava tão alegres, tão dispostos a nos elevar, tão livres de qualquer apego mortal... Tão próximo de Deus, que ele parecia ter dentro de si! Quem nos dará outra vez esta alegria purificadora? Quem renovará, não somente sobre nossos olhos, mas em nós, o milagre da santidade alegre, despreocupada e delirante como as fontes alpinas, frescas e restauradoras?

Mas aquela tarde, Marco, a última tarde que nós ficamos juntos, ele já não estava bem. Naquele inverno, na sua roupa de montanha nova, parecia fundido no bronze. Pareceu-me que ele estava abatido, magro, cansado: eu pensei que eram os exames. No verão, porém, ele começava a se destacar de nós: “É pálido Frassati”. [E ele respondia] “Eu preciso de montanha!” Sim, ele precisava sair, para o Alto! E não conosco!

Resplandece a Lua que nós esperávamos ter por companhia durante nossa ascensão; e ele não está mais conosco.
E ele dá força aos seus pobres parentes para viver: dará a nós o amor ativo que devem possuir aqueles a quem concedeu o presente incomparável da sua amizade.

Iremos encontrá-lo juntos?
Eu recordo e choro sozinha, [...] e não posso falar a ninguém da minha dor, porque me parece que iria profaná-lo. Somente Laura, Tina, você e Severi sabem o que éramos nós seis e qual era o gênero da nossa comunhão de espírito e de alegria que ele havia criado. Mas ele nos puxava e nós o seguíamos: será que nós saberemos caminhar, agora que estamos sozinhos à prova? Tentaremos, não é verdade? E nos ajudaremos. Por que, antes, Pier Giorgio me ajudará!

Perdoe-me querido Marco, e veja se tenho razão por chamá-lo de irmão. Este fulgor, que envolveu nossas almas tão profundamente, nos dá consciência clara dos nossos sentimentos e dos nossos deveres. Agarrem-nos à cruz e queiramos bem à sua memória, como se mais do que nunca ele estivesse junto a nós. Talvez veremos resplandecer o seu sorriso. Ó bondade, tu és luminosa e mais quente que o Sol, tu és eterna!”

Leitor: Pier Giorgio nos diz:

Quando eu estudo, de vez em quando me pergunto: será que eu continuarei a procurar seguir o caminho bom? Terei força de preservar até o fim? Neste tremendo turbilhão de duvidas a Fé que eu recebi no Batismo me sugere com voz segura: por você mesmo não fará nada, mas se Deus estiver no centro de todas as suas ações, então sim, terá chegado até o fim; isso é justamente aquilo que quero fazer e assumir com a máxima seriedade a frase de Santo Agostinho: Senhor o nosso coração não está tranqüilo até que repouse em Ti” (A Isidoro Bonini, janeiro de 1925).

 

Dirigente: Unidos a Pier Giorgio pelo laço da amizade que rompe barreiras, que nos une aos diversos e milhares de amigos de todos os continentes imploremos ao Pai Celeste que a oração ensinada por Jesus possa se tornar realidade. Que possamos ser um só corpo e uma só alma. Rezemos:

Todos: Pai Nosso

Dirigente: Como Pier Giorgio ofereçamos a Nossa Senhora as flores do nosso coração, dos nossos sonhos, dos nossos ideais, do nosso futuro..., implorando desta nossa Mãe tão amada a graça de como peregrinos caminharmos ao encontro do Amor.

Todos: Ave Maria

Pier Giorgio, Roga por nós!

BENÇÃO EUCARÍSTICA

Canto Final

12out/100

Ladainha do Beato Pier Giorgio Frassati

Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Pai celeste, que sois Deus, tende piedade de nós.

Filho redentor do mundo, que sois Deus, tende piedade de nós.

Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.

Santa Maria, rogai por nós.

Todos os anjos e os santos, rogai por nós.

Beato Pier Giorgio Frassati, rogai por nós.

Filho amoroso e irmão, rogai por nós.

Sustento na vida da família, rogai por nós.

Amigo daqueles que não tem amigos, rogai por nós.

O mais cristão dos companheiros, rogai por nós.

Líder dos jovens, rogai por nós.

Ajuda dos necessitados, rogai por nós.

Mestre da caridade, rogai por nós.

Protetor dos pobres, rogai por nós.

Conforto dos doentes, rogai por nós.

Atleta para o reino de Deus, rogai por nós.

Conquistador das montanhas da vida, rogai por nós.

Defensor da verdade e da virtude, rogai por nós.

Opositor de qualquer injustiça, rogai por nós.

Cidadão patriota da nação, rogai por nós.

Filho fiel da Igreja, rogai por nós.

Jovem devoto de Nossa Senhora, rogai por nós.

Adorador ardente da Eucaristia, rogai por nós.

Ardoroso estudante das escrituras, rogai por nós.

Seguidor de São Domingo, rogai por nós.

Apaixonado leitor de São Paulo, rogai por nós.

Apóstolo da oração e do jejum, rogai por nós.

Guia a um profundo amor por Jesus, rogai por nós.

Cuidadoso no trabalho e no estudo, rogai por nós.

Sempre alegre em todas as circunstâncias da vida, rogai por nós.

Forte na observação da castidade, rogai por nós.

Silencioso na dor e no sofrimento, rogai por nós.

Fiel às promessas batismais, rogai por nós.

Modelo de humildade, rogai por nós.

Exemplo de destaque, rogai por nós.

Espelho de obediência, rogai por nós.

Homem das Bem Aventuranças, rogai por nós.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.

Rogai por nós, Beato Pier Giorgio Frassati: para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

12out/100

Missa do Beato Pier Giorgio Frassati

Antífona de entrada:

O justo se alegra pela vossa potência, Senhor, e exulta pela vossa Salvação; Vós satisfizésseis o desejo do seu coração.

Oração (Colletta - recolhimento):

Ó Pai, que doaste ao Beato Pier Giorgio Frassati a alegria de encontrar Cristo na fé e na caridade, por sua intercessão conceda que também nós possamos difundir entre os homens do nosso tempo o espírito das Bem Aventuranças Evangélicas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que é Deus e vive e reina contigo, na unidade do Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos.

I Leitura: leitura do livro do profeta Isaías (Is 58, 6-11)

“O jejum que aprecio acaso não é este: desatar os laços provenientes da maldade, desamarrar as correias do jugo, dar liberdade aos que estavam curvados, em suma, que despedaceis todos os jogos? Não é partilhar o teu pão com o faminto? E ainda: os pobres sem abrigo, tu os albergarás; se vires alguém nu, cobri-lo-ás: diante daquele que é tua própria carne, não te recusarás. Então, a luz despontará como a aurora, e o teu restabelecimento se realizará bem depressa. Tua justiça caminhará diante de ti e a glória do Senhor será a tua retaguarda. Então tu clamarás e o Senhor responderá, tu chamarás e ele dirá: “Aqui estou!” Se eliminares da tua casa o jugo, o dedo acusador, a palavra maléfica, se cederes ao faminto o teu próprio bocado, e se aliviares a garganta do humilhado, tua luz se levantará nas trevas, tua escuridão será como o meio dia. Sem cessar o Senhor te guiará, em plena fornalha ele aliviará a tua garganta, teus ossos, eles os revigorará. Serás como um jardim irrigado, como uma fonte de água cujas águas não decepcionam”.

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial (Sl 112):

R: Feliz o homem que teme o Senhor, Aleluia.

Feliz o homem que teme o Senhor e encontra grande alegria nos seus mandamentos. Potente sobre a terra será sua estirpe, a descendência dos justos será bendita. R:

Honra e riqueza haverá na sua casa e a sua justiça permanece para sempre. Desponta nas trevas como luz para os justos, bom, misericordioso e justo. R:

Feliz o homem piedoso que dá emprestado e administra seus bens com justiça. Ele não vacilará eternamente: o justo será sempre recordado. R:

Não temerá ao anuncio da desgraça, estável é o seu coração e confiante no Senhor. Seguro é seu coração até que triunfe sobre seus inimigos. R:

Ele doa com largueza aos pobres, a sua justiça permanece para sempre, a sua potencia se ergue na glória.

R: Feliz o homem que teme o Senhor, Aleluia.

II Leitura: leitura da carta de São Paulo aos coríntios (I Cor 12, 31-13,13)

Ambicionai os dons melhores. E, além disso, eu vou indicar-vos um caminho infinitamente superior.

Mesmo que eu falasse em línguas, as dos homens e a dos anjos, se me falta o amor, sou um metal que ressoa, um címbalo retumbante.

Mesmo que tenha o dom da profecia, o saber de todos os mistérios e de todo o conhecimento, mesmo que tenha a fé mais total, a que transporta montanhas, se me falta amor, nada sou. Mesmo que distribua todos os meus bens aos famintos, mesmo que entregue o meu corpo às chamas, se me falta o amor, nada lucro com isso. O amor tem paciência, o amor é serviçal, não é ciumento, não se pavoneia, não se incha de orgulho, nada faz de inconveniente, não procura o próprio interesse. Não se irrita, não guarda rancor, não se regozija com a injustiça, mas encontra a sua alegria na verdade. Ele tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca desaparece. As profecias? Serão abolidas. As línguas? Desaparecerão. O conhecimento? Será abolido. Pois o nosso conhecimento é limitado e limitada a nossa profecia. Mas quando vier a perfeição, o que é limitado será abolido. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança e raciocinava como criança. Quando me tornei homem, pus cobro ao que era próprio da criança.

Agora, vemos em espelho e de modo confuso; então será face a face. Agora, portanto, o meu conhecimento é limitado; então, conhecerei como sou conhecido Agora, portanto, permanecem estas três coisas, a fé, a esperança e o amor; mas o amor é o maior.

Palavra do Senhor.

Evangelho: Mt 5, 1-12

Ao ver as multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-se, e seus discípulos aproximaram-se dele. E, tomando a palavra, ele os ensinava:

Felizes os pobres de coração; deles é o reino dos céus. Felizes os mansos; seu quinhão será a terra. Felizes os que choram; eles serão consolados. Felizes os que têm fome e sede de justiça: eles serão saciados. Felizes os misericordiosos: eles alcançarão misericórdia. Felizes os corações puros: eles verão a Deus. Felizes os que agem em prol da paz; eles serão chamados filhos de Deu. Felizes os perseguidos por causa da justiça: deles é o Reino dos céus.

Felizes sois vós quando vos insultam, vos perseguem e mentindo dizem contra vós toda espécie de mal por minha causa. Alegrai-vos e regozijai-vos, porque grande é a vossa recompensa nos céus: foi assim, com efeito, que perseguiram os profetas que vos precederam.

Palavra da Salvação.

Oração sobre as ofertas:

Senhor, dai a nós, que ofertamos estes dons sob Teu altar o mesmo espírito de amor, de ardente fé e caridade que concedestes ao Beato Pier Giorgio. Fazei com que ao celebrar esta Santa Eucaristia com pureza de coração e com amor, ofertemos um sacrifício agradável a Ti e sejamos conduzidos a salvação eterna. Por Cristo nosso Senhor.

Antífona de comunhão:

Não há amor maior, diz o Senhor, do que dar a vida pelos próprios amigos.

Oração depois da comunhão:

Senhor, fazei que nós sejamos renovados por esses mistérios e sigamos o exemplo do Beato Pier Giorgio Frassati que Te adorava com amor e servia O Teu povo com generosidade. Nós vos pedimos por Cristo Nosso Senhor.

12out/100

Novena ao Beato Pier Giorgio Frassati

Primeiro dia:

Jesus disse: “Bem aventurado os pobres de espírito porque é deles que é feito o reino dos céus”.

Pier Giorgio responde: “A fé dada a mim no batismo me sugere com voz segura você não poderia nada sozinho, mas se Deus estiver no centro de todas suas ações, então sim você terá chegado à finalidade última”.

Oremos: Beato Pier Giorgio, ensina-me a verdadeira pobreza de espírito. Ajuda-me a entender que Deus me ama e que me Ele me pede para amar aos outros, especialmente aqueles que são necessitados. Conduzi-me a fazer as escolhas da minha vida dando sempre preferência ao serviço de Deus e dos irmãos, antes das ânsias das buscas das riquezas e alegrias do mundo. Doa-me um amor especial para com o pobre e com o doente.

Beato Pier Giorgio, peço a sua intercessão para obter de Deus, que ama os pobres, todas as graças necessárias ao meu bem espiritual e temporal. Com confiança te peço ajuda... (formule seu pedido).

Segundo dia:

Jesus disse: “Bem aventurados os aflitos porque serão confortados”.

Pier Giorgio responde: “Para que a nossa seja cristã é necessário uma contínua renuncia, um contínuo sacrifício que, porém, não é pesado quando se tem em conta o que são esses poucos anos passados na dor diante da eternidade feliz, onde a alegria não terá medidas nem fim, onde gozaremos de uma paz que não se pode imaginar”.

Oremos: Beato Pier Giorgio, ensina-me a ser capaz de chorar para também ser capaz de me alegrar. Mostra-me como afrontar a minha dor, sem evitá-la ou pretender que ela não exista. Ajudai-me a emergir na dor presente de tal maneira que minha alma possa se esvaziar e ser culminada da paz do Senhor.

Beato Pier Giorgio, peço a sua intercessão para obter de Deus, que é O Consolador, todas as graças necessárias ao meu bem espiritual e temporal. Com confiança te peço ajuda... (formule seu pedido).

Terceiro Dia:

Jesus disse: “Bem aventurados os mansos, porque herdarão a terra”.

Pier Giorgio responde: “Com a violência se semeia o ódio e depois disso se colhe os frutos nefastos de tais semeações. Com a caridade se semina nos homens a Paz, mas não a paz do mundo, a Verdadeira Paz que só a Fé de Jesus Cristo nos pode dar unindo-nos uns aos outros”.

Oremos: Beato Pier Giorgio, guia-me para que eu tenha as legítimas características de um filho de Deus e herde o Seu Reino. Mostra-me, com teu exemplo, como ser lento à ira e delicado nas minhas conversas com os outros. Ajuda-me a comunicar a paz de Cristo, pronunciando palavras de paz e vivendo na Paz.

Beato Pier Giorgio, peço por sua intercessão para obter de Deus, que é manso, humilde de coração, todas as graças necessárias ao meu bem espiritual e temporal. Com confiança te peço ajuda... (formule seu pedido).

Quarto dia:

Jesus disse: “Bem aventurados aqueles que têm fome e sede de justiça porque serão saciados”.

Pier Giorgio responde: “Também nós perdemos a melhor e mais bela coisa que Deus nos deu: a liberdade”.

Oremos: Beato Pier Giorgio, ajudai-me a procurar e desejar a justiça de Deus, o Seu projeto para minha vida e para salvação do mundo. Mostra-me a estrada do abandono para que assim eu possa desejar estar a serviço do Senhor e do Seu Reino. Conduzi-me à mesa do amor, onde serei realmente saciado.

Beato Pier Giorgio, peço a sua intercessão para obter de Deus, que é Justo, todas as graças necessárias para o meu bem espiritual e temporal. Com confiança te peço ajuda... (fazer o pedido).

Quinto Dia:

Jesus disse: “Bem aventurados os misericordiosos, porque obterão misericórdia”.

Pier Giorgio responde: “O apostolo S. Paulo disse “A caridade de Cristo nos inflama” e sem esse fogo, que pouco a pouco deve destruir a nossa personalidade para que nosso coração palpite somente pela dor do próximo, nós não seriamos cristão e tão pouco católicos”.

Oremos: Beato Pier Giorgio, ensinai-me com o teu exemplo de misericórdia a abrir ainda mais o meu coração àqueles que estão na necessidade, especialmente os pobres e os doentes. Guia-me para que eu estenda aquela misericórdia não só aos amigos, mas também aos desconhecidos, não só àqueles que eu quero bem, mas também àqueles que nós não amamos. Ajudai-me a ser o reflexo da misericórdia de Deus, especialmente nas palavras e nos gestos de perdão.

Beato Pier Giorgio, te peço para que interceda junto a Deus, que é cheio de Graça, Misericordioso e Justo, afim de que me conceda todas as graças necessárias para meu bem espiritual e temporal. Por isso, me volto a ti, com confiança... (formular o próprio pedido).

Sexto dia:

Jesus disse: “Bem aventurados os puros de coração, porque verão a Deus”.

Pier Giorgio responde: “Eu peço para que você reze um pouco por mim a fim de que Deus me dê uma vontade de ferro, que não se dobre e que eu não seja menos daquilo que é o projeto de Deus para minha vida”.

Oremos: Beato Pier Giorgio, conduzi-me ao longo do caminho estreito da pureza, porque só os puros de coração poderão ver o rosto de Deus. Ajudai-me a ser fiel à aliança que firmei com Deus no batismo, para que eu seja sempre fiel ao Seu querer e possa oferecer-Lhe uma devoção sincera. Mostrai-me, com a tua vida, como ser coerente e incansavelmente empenhado em proclamar o reino de Deus sobre a terra.

Beato Pier Giorgio, te peço que interceda junto a Deus, que é puro amor e santidade, para que me conceda todas as graças necessárias ao meu bem espiritual e temporal. Peço-te ajuda com confiança... (formule o próprio pedido).

Sétimo dia:

Jesus disse: “Bem aventurados os promovedores de paz, porque serão chamados de filhos de Deus”.

Pier Giorgio responde: “Eu te faço os meus melhores desejos, mesmo que seja um só desejo, mas creio que seja o único desejo de um verdadeiro amigo para outro amigo querido: Que a Paz do Senhor esteja sempre contigo para que a cada dia você possa possuir essa paz, para que assim você seja verdadeiramente muito rico”.

Oremos: Beato Pier Giorgio, apesar das tuas lutas diárias, você encontrou a paz encontrando o bem estar no trabalho, no estudo e nos esportes; na oração solitária e com outros; no silêncio e no canto, nas risadas e nas conversas sérias com os amigos. Guiai-me para aquela paz interior para que assim eu possa compartilhar a paz com os outros.

Beato Pier Giorgio, te peço para que intercedas junto a Deus, que é a nossa paz, afim de que me conceda todas as graças necessárias ao meu bem espiritual e temporal. Volto-me a ti com confiança... (especificar a graça pedida).

Oitavo dia:

Jesus disse: “Bem aventurados aqueles que são perseguidos por causa da justiça, porque é deles o Reino de Deus”.

Pier Giorgio responde: “Viver sem uma Fé, sem um patrimônio pra defender, sem sustentar uma luta continua pela verdade não é viver, mas fingir que se vive”.

Oremos: Bem aventurado Pier Giorgio, ensinai-me a silenciar diante das humilhações e das críticas injustas. Guia-me também para que eu seja corajoso como você na firmeza pela causa da Verdade de Deus. Ajudai-me a ser fiel em todas as coisas, assim para que a vontade de Deus seja feita através da minha vida. Mostra-me como perseveram na luta para as coisas santas e honráveis.

Beato Pier Giorgio, te peço que interceda junto a Deus, que é a fonte da graça e da verdade, para que me conceda todas as graças necessárias ao meu bem espiritual e temporal. Volto-me a ti com confiança (especificar o pedido).

Nono dia:

Jesus disse: “Bem aventurados sois vós quando, por minha causa, vos injuriarem e perseguirem e disserem, falsamente, contra vós toda espécie de mal. Alegrai-vos e exultai, porque será grande no céu a vossa recompensa”.

Pier Giorgio responde: “Nós, que por graça de Deus somos católicos, não devemos estragar os mais belos anos da nossa vida, devemos nos controlar para estar prontos para sustentar as lutas que deveremos certamente combater para o cumprimento da nossa existência. Só assim poderemos dar, em um não distante advir, à nossa Pátria os dias mais felizes e também formar uma sociedade moralmente sã. Mas por tudo aquilo que acontece nesse mundo, a oração é o meio que continua a obter de Deus aquela graça sem a qual nossas forças são vãs”.

Oração: Beato Pier Giorgio, mostra-me como suportar todas as adversidades pacientemente. Ajuda-me a aceitar os sofrimentos que me são infligidos por causo do meu desejo de ser fiel a Jesus.

Beato Pier Giorgio, te peço para interceder junto a Deus, que protege o inocente, para que me conceda todas as graças necessárias ao meu bem espiritual e temporal. Volto-me a ti com confiança... (especificar o pedido).

12out/101

Mistérios da Luz com Pier Giorgio

Deus vinde em nosso auxílio

Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo

Como era no princípio, agora e sempre. Amén.

«Gostaria de estar no teu lugar - escrevia Pier Giorgio a um amigo - vendo, de vez em quando, o Santo Padre. Tu sabes como amo o Papa; quem me dera fazer algo por ele. Mas, como não posso, rezo todos os dias para que Jesus lhe dê muitas consolações e bênçãos». E esta será também a nossa intenção na oração do rosário com Pier Giorgio: «muitas consolações e bênçãos»; Estamos em comunhão com todos os outros jovens que precisamente hoje, em tantos santuários marianos ou nas suas comunidades, em diversas partes do mundo, se reúnem para rezar o Rosário, em memória de Pier Giorgio, pelo Papa e pelo dom da paz.

Leitura inicial

Da carta de Clementina Luotto, enviada a Marco Beltramo, o amigo querido de Pier Giorgio, dois dias depois da sua morte.

«O Senhor ofereceu-nos aquela noite no comboio, entre Turim e Oulx, em toda aquela brancura da neve, para que estivéssemos com Pier Giorgio, o vissemos inalcansável nos seus aspectos mais diversos: vestido com aquele impermeável, ajudar aos ferroviários a transportar a bagagem, e logo para cima e para baixo ao longo do comboio, debaixo da neve e da água, até declamar os seus mais queridos versos em voz alta... Depois regressou ao compartimento - recorda-se? - e todos protestaram com o ruído. Então ficou quieto, no seu posto, que estava perto de mim, mais além do sinal, e julgava que dormia, mas apercebi-me que recitava a coroa, a sua coroa cinzenta - a lembrança dele que permanece em todos nós - e que me era querido dois dias atrás, e que hoje é para mim tão sagrado que daria tudo para não o perder».

Primeiro Mistério

O Baptismo de Jesus no Rio Jordão

Do Evangelho segundo São Mateus Mt 3,13-17

Então, veio Jesus da Galileia ao Jordão ter com João, para ser baptizado por ele. João opunha-se, dizendo: «Eu é que tenho necessidade de ser baptizado por ti, e Tu vens a mim?» Jesus, porém, respondeu-lhe: «Deixa por agora. Convém que cumpramos assim toda a justiça.» João, então, concordou. Uma vez baptizado, Jesus saiu da água e eis que se rasgaram os céus, e viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e vir sobre Ele. E uma voz vinda do Céu dizia: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus todo o meu agrado.»

Comentário:

A fé de Pier Giorgio, Límpida como os seus olhos, forte como as suas costas, brilhante como o seu sorriso e sempre nova como a água, que no baptismo nos dá a vida. Escrevia a Isidoro Bonini (15 de Janeiro de 1925): «Pergunto-me a cada momento: Serei perseverante na busca do bom caminho? Terei a força de perseverar até ao fim? Neste caudal de dúvidas, a fé que me foi dada no baptismo, sugere-me com voz clara: "Por ti mesmo nada farás, mas se tens Deus como centro de todas as tuas acções, então, sim, chegarás até ao fim"».

Pai Nosso

10 Ave Marias

Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo

Como era no princípio, agora e sempre. Amén.

Conclusão:

Don Rinaldo Ruffini recorda: «Quantas vezes, em albergues ou refugios alpinos, pela tarde, Pier Giorgio dominava com um gesto o ruído que ele mesmo tinha provocado, entoando com a sua voz potente o Santo Rosário, de tal maneira que, de boa vontade, se associavam também os outros inquilinos que pertenciam ao seu grupo».

Segundo Mistério

As Bodas de Caná

Do Evangelho segundo São João Jo 2,1-5

Ao terceiro dia, celebrava-se uma boda em Caná da Galileia e a mãe de Jesus estava lá. Jesus e os seus discípulos também foram convidados para a boda. Como viesse a faltar o vinho, a mãe de Jesus disse-lhe: «Não têm vinho!» Jesus respondeu-lhe: «Mulher, que tem isso a ver contigo e comigo? Ainda não chegou a minha hora.» Sua mãe disse aos serventes: «Fazei o que Ele vos disser!»

Comentário:

É o mesmo milagre que transforma a água em vinho e um jovem rico, alegre e robusto, num santo. É a mesma graça e o mesmo segredo para a obter: Maria.

Marco Beltramo, trinta anos depois da morte de Pier Giorgio, disse: «Se me perguntásseis qual foi o meio seguro em que ele se apoiou para realizar uma constante obra prima de vida, de união íntima com Deus, eu não duvido em responder-vos que o segredo de perfeição espiritual de Pier Giorgio há-de ir buscar-se na sua devoção a Maria. Não passou um dia sem que ele depositasse aos pés da sua Mãe celeste a coroa da sua oração predilecta... Frequentemente os seus familiares foram encontrá-lo, no seu quarto, a dormir de joelhos junto da cama, com a coroa do Rosário apertada entre as mãos».

Pai Nosso

10 Ave Marias

Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo

Como era no princípio, agora e sempre. Amén.

Conclusão:

Don Pedro Occelli recorda: «Enquanto desci do eléctrico em Borgata Monterosa, para visitar os pobres, Pier Giorgio, segurando com a mão direita as contas da sua grande coroa de Fray Savonarola, murmurou uma ordem com a mais amável mudança de tom: "primeiro mistério doloroso, a agonia de Jesus no horto; Pai Nosso...". Assim muitas sextas-feiras, todas as partes da rua, até às barracas dos sem casa, recolheram as nossas sementes dos mistérios dolorosos».

Terceiro Mistério

O anúncio do Reino de Deus

Do Evangelho segundo San Mateus Mt 5,1-10

Ao ver a multidão, Jesus subiu a um monte. Depois de se ter sentado, os discípulos aproximaram-se dele. Então tomou a palavra e começou a ensiná-los, dizendo: «Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu. Felizes os que choram, porque serão consolados. Felizes os mansos, porque possuirão a terra. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. Felizes os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Felizes os que sofrem perseguição por causa da justiça,
porque deles é o Reino do Céu.

Comentário:

Para anunciar é necessário ser manso, pobre de espírito, limpo de coração... É necessário ser homem das oito bem-aventuranças, como João Paulo II disse de Pier Giorgio, para ter a coragem de levantar a própria voz, entre as outras e proclamar a Verdade.

Assim, Pier Giorgio, escreveu ao seu amigo Isidoro Bonini (29 de Janeiro de 1925): «A fé é a única âncora da salvação e é necessário agarra-se a ela fortemente: sem ela, que seria de toda a nossa vida? Nada, ou melhor, seria gastar inutilmente porque no mundo só há dor e a dor sem fé é insuportável, enquanto que a dor alimentada pelo pequeno farol da fé converte-se em algo formoso porque forja o ânimo nas lutas. Hoje na luta não posso ter outra atitude senão agradecer a Deus que quis, na sua infinita misericórdia, conceder ao meu coração esta dor para que, através de penosos espinhos, eu voltasse a uma vida mais interior, mais espiritual.»

Pai Nosso

10 Ave Marias

Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo

Como era no princípio, agora e sempre. Amén.

Conclusão:

Monsenhor Alesando Roccati conta: « Um dia, depois da comunhão que fazia quotidianamente, rezando em acção de graças o Rosário, saiu apressadamente da igreja, com o Rosário na mão. Enquanto descia as escadas do átrio, um companheiro ao vê-lo, disse-lhe: "Pier Giorgio, converteste-te num beato?" "Não" - respondeu - "Continuei cristão".»

Quarto Mistério

A Transfiguração do Senhor

Do Evangelho segundo São Lucas Lc 9,28-31

Uns oito dias depois destas palavras, levando consigo Pedro, João e Tiago, Jesus subiu ao monte para orar. Enquanto orava, o aspecto do seu rosto modificou-se, e as suas vestes tornaram-se de uma brancura fulgurante. E dois homens conversavam com Ele: Moisés e Elias, os quais, aparecendo rodeados de glória, falavam da sua morte, que ia acontecer em Jerusalém.

Comentário:

Até ao alto: um coração puro é capaz de perceber, em direcção ao alto, sobre o cume, aquele rosto inflamado de uma fulgurante brancura; um coração enamorado de Deus e dos montes é capaz de "contemplar naquele ar puro a grandeza do Criador", um coração forte é capaz de transformar um caminho escuro num caminho resplandecente de luz. Assim escreveu Pier Giorgio a Marco Beltramo (20 de Dezembro de 1924): «Morto: que significa esta palavra? Se por morto entendes o significado comum, então estou ainda vivo, se os meus sentidos não me atraiçoam. Mas se entendemos a palavra na sua verdadeira essência, então, lamentavelmente, não só estou morto, como já bastantes vezes ressuscitei para, aí de mim! De novo morrer. Quem me dera encaminhar pelo caminho recto, mas a cada passo tropeço e caio. Por isso te peço rezes bastante por mim para que chegue no dia que a Divina Providência quiser, ao final do fatigoso mas recto caminho.»

Pai Nosso

10 Aves Marias

Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo

Como era no princípio, agora e sempre. Amén.

Conclusão:

Luciana Frassati recorda que, na última hora de vida, Pier Giorgio, já quase não podia falar mas os seus olhos, naquele pouco de vida que lhe restava, estavam fixos no rosto da Virgem.

Quinto Mistério

A instituição da Eucaristia

Do Evangelho segundo São Lucas Lc 22,14-20

Quando chegou a hora, pôs-se à mesa e os Apóstolos com Ele. Disse-lhes: «Tenho ardentemente desejado comer esta Páscoa convosco, antes de padecer, pois digo-vos que já não a voltarei a comer até ela ter pleno cumprimento no Reino de Deus.» Tomando uma taça, deu graças e disse: «Tomai e reparti entre vós, pois digo-vos que não tornarei a beber do fruto da videira, até chegar o Reino de Deus.» Tomou, então, o pão e, depois de dar graças, partiu-o e distribuiu-o por eles, dizendo: «Isto é o meu corpo, que vai ser entregue por vós; fazei isto em minha memória.» Depois da ceia, fez o mesmo com o cálice, dizendo: «Este cálice é a nova Aliança no meu sangue, que vai ser derramado por vós.»

Comentário:

«Jesus visita-me todos os dias na Eucaristia», dizia Pier Giorgio, revelando aquele intimo, divino encontro que tinha gerado nele um profundo desejo de comunhão, donde brotava um sonho: «Quereria que nós fizéssemos um pacto, com juramentos que não conhecesse limites terrenos nem temporais: "a união na oração" e um compromisso "mandar-te-ei uma recordação que nos deverá sempre unir num vínculo não material: isto é uma coroa feita com sementes do jardim".»

Marco Beltramo, trinta anos depois da morte de Pier Giorgio, disse dele: «Ele cultivou no seu jardim uma planta cujas sementes duríssimas recolheu e entregou às freiras (religiosas) para que fizessem os rosários que ele oferecia aos seus amigos. Algumas vezes gozavamos com aquelas coroas de graus grandes e vistosos, dizíamos que era uma herança de uma velha madre abadessa, mas garanto-vos que o levávamos connosco, como a levamos ainda agora, a coroa oferecida por ele como o presente mais formoso e precioso.»

Pai Nosso

10 Aves Marias

Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo

Como era no princípio, agora e sempre. Amén.

Conclusão:

«Subindo, no inverno de 1926-27 (o ano seguinte à morte de Pier Giorgio) até Sauze d'Oulw, na escuridão da noite ouvi um leve rumor sair do bolso da minha companheira de excursão. Era o ruido do rosário oferecido por Pier Giorgio. Perguntei-lhe: "Tens medo?" "Não, rezo o meu rosário com Pier Giorgio. Muitas vezes quando passava por aqui, ele rezava. Queres que rezemos com ele?" "Sim, Pier Giorgio sente a oração rezada com ele debaixo do céu alpino. Lá do lugar da paz sente que as suas companheiras, como então, repentem nos momentos difíceis: Pier Giorgio, ajuda-nos... Ele que é tão forte!

Conclusão

Salve Rainha

Mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salvé!

A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva.

A Vós suspiremos, gemendo e chorando, neste vale de lágrimas.

Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei.

E, depois deste desterro, nos mostrai Jesus

bendito fruto do vosso ventre,

ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria!

Categorias: Orações 1 Comentário
   
Copy Protected by Tech Tips's CopyProtect Wordpress Blogs.