Oração a Nossa Senhora.

Divina Comédia –  Paraíso de Dante [do XXXIII, vers. 1-21]. Pier Giorgio a recitava de cor e a mantinha fixada na porta de seu quarto.

Nossa Senhora de Oropa

Virgem Mãe, filha do teu Filho,

a criatura mais alta e mais humilde

objecto fixo do desígnio eterno,

és aquela que nobilitou a criatura humana,

que o seu fazedor não desdenhou

tornar-se obra sua.

No teu ventre reacendeu-se o amor

por aquele cujo calor na eterna paz

assim germinou esta flor.

Aqui, és para nós uma face meridiana

de caridade, e és, entre os mortais,

uma fonte viva de esperança.

Senhora, és tão grande e vales tanto,

que, querer uma graça e não recorrer a ti

é como desejar voar sem asas.

A tua benignidade não socorre

quem pede, mas muitas vezes

livremente se antecipa ao pedido

Em ti a misericórdia, em ti a piedade,

em ti a magnificência, em ti se reúne

tudo o que há de bondade na criatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
= 5 + 8